O que fazer com meu animal de estimação quando viajo?

  • Copyright © Divulgacao
  • Copyright © Divulgacao
  • Copyright © Divulgacao
  • Copyright © Divulgacao
  • Copyright © Divulgacao
  • Copyright © Divulgacao

Filtre por Característica

Filtre por Ofertas

Filtre por Perfil da Viagem

Filtre por Serviços

Filtre por Tema

Se você tem um bichinho de estimação e não sabe o que fazer com ele durante a viagem de lua-de-mel, a alternativa é pedir a algum parente ou amigo que cuide do animal na sua ausência. Caso essa alternativa seja inviável, há opções de canis, pet shops e hotéis que oferecem serviços de hospedagem para animais. Mas, se o problema for a saudade do bichinho, então, leve-o com você. As companhias aéreas e rodoviárias permitem o embarque de animais com algumas restrições. O importante é entrar em contato com a empresa e verificar em que condições seu anima lpode ser transportado.

Para transporte rodoviário, é necessária uma autorização da empresa e o certificado de vacinação. Já para o transporte aéreo a maioria das companhias exige reserva antecipada para o animal, documentação de vacinação em dia, atestado do veterinário, contêiner para o transporte, respeitando a dimensão padrão de cada empresa. 


Dependendo do animal, é necessário viajar sedado. Para viagens internacionais, é preciso checar, ainda, as exigências de cada país com o consulado ou com a própria companhia aérea.


FOTOS



Quero viajar de avião e preciso levar meu pet e agora?

Viagens de avião para animais de estimação podem dar muito certo e cada vez mais as companhias aéreas estão se dando conta da importância que é oferecer esse tipo de serviço aos seus clientes.

Para viajar de avião com seu bichinho, antes de qualquer coisa tenha em mente que o passeio será uma grande mudança para o animal, já que ele sente mais as condições climáticas e o desconforto do deslocamento. Longos trechos podem causar diarréia e vômito, além de aumentar o estresse com o barulho alto e pressão. Por isso, planeje bem antes de submeter seu pet a uma longa viagem de avião. Mas vamos as regras:

  • Em voos domésticos, você deve estar munido do Certificado Sanitário, conseguido por meio de uma consulta com seu veterinário e válido por três dias. No certificado, deve constar raça, nome, origem do animal (informações do pedigree, se houver), avaliação geral, nome do dono, e carteira de vacinação em dia.
  • Destinos internacionais exigem, além dos documentos anteriores, que o animal transportado tenha um tipo de visto, o Certificado Zoossanitário Internacional (CZI). Para consegui-lo, é necessário marcar uma consulta com um veterinário do Ministério da Agricultura que atenda no aeroporto do voo de origem e levar o Certificado Sanitário completo. Este documento tem validade de oito dias e é gratuito.
 
Quero viajar de avião e preciso levar meu pet e agora?

 

Antes do percurso, o animal deve ser tranquilizado. Com este procedimento, ele não necessitará de outros medicamentos e ficará seguro por cerca de 10h. Se a viagem durar mais de oito dias, é preciso providenciar os documentos novamente no aeroporto de retorno.

A permanência de animais dentro da cabine de passageiros só é permitida embaixo da poltrona de passageiros. Normalmente, as empresas aéreas aceitam apenas um ou dois animais dentro da cabine. Uma vez que esse número seja atingido, os outros passageiros deverão solicitar transporte no porão, despachando no balcão da companhia aérea.

Obs.: Lembre-se que cada companhia aérea tem sua particularidade, e que é essencial avisar a necessidade desse transporte na hora da compra de passagem.
 

Vai viajar? Site oferece hospedagem gratuita para animais de estimação


AirBnBicho

Com quem deixar o cachorro durante uma jornada em que é impossível levar o bichinho?

Se não tiver um parente ou amigo disposto a receber o animal, a solução é preparar o bolso e hospedá-lo em um hotel especializado em receber pets. Mas, recentemente, surgiu uma solução gratuita para o impasse: o site AirBnBicho, criado por um grupo de amigos de São Paulo e que tem o nome abertamente inspirado no famoso serviço de hospedagens (de gente) Airbnb.

O AirBnBicho reúne cadastros de pessoas que estão dispostas a abrigar animais enquanto seus donos viajam -- sem cobrar nada. Através do site, é possível acessar a conta do Facebook dos potenciais anfitriões e até ver fotos de suas residências.

"Recentemente, meu amigo teve que viajar, mas não tinha com quem deixar sua cachorrinha, a Bisteca", conta o publicitário Rodolfo Marques, 31 anos, criador do AirBnBicho. "Eu, que adoro cães, me ofereci para cuidar dela, e percebi que seria uma ótima ideia fazer um site que colocasse pessoas com estas mesmas necessidades em contato".

Marques explica que o tempo de estadia e as exigências de cuidado do animal devem ser combinadas entre as duas partes. Como o AirBnBicho é um serviço novo (foi lançado oficialmente no último domingo, 29 de junho), ainda há poucas pessoas cadastradas como anfitriões (o próprio Rodolfo está lá, disposto a receber cães de pequeno e médio porte).

"Mais do que um site para a hospedagem de animais, o AirBnBicho é uma rede social onde é possível fazer amigos. Ele coloca em contato donos de animais com pessoas que adoram animais, mas que, por algum motivo, não podem tê-los em tempo integral", diz ele.

Para saber como usar os serviços do AirBnBicho, acesse: airbnbicho.tumblr.com


Faça sua pergunta ou comentário

O que outros clientes estão vendo agora