Nova Zelândia

  • Copyright © Cortesia do Hotel
  • Copyright © Cortesia do Hotel
  • Copyright © Cortesia do Hotel
  • Copyright © Cortesia do Hotel
  • Copyright © Cortesia do Hotel
  • Copyright © Cortesia do Hotel
  • Copyright © Cortesia do Hotel
  • Copyright © Cortesia do Hotel
  • Copyright © Cortesia do Hotel
  • Copyright © Cortesia do Hotel

Solicite sua reserva agora

Passagens aéreas:

Consulte

Hoteis a partir de:

Consulte

Pacotes a partir de:

Consulte

Filtre por Característica

Filtre por Ofertas

Filtre por Perfil da Viagem

Filtre por Serviços

Filtre por Tema

Avaliações

Nova Zelândia

Autor: Revista Insider - Operadora Viagens & Cia   

O destino

Nova Zelândia


A primeira vista a nova Zelândia parece um país pequeno, onde parece fácil conhecer todas as atrações turísticas em duas semanas de férias... Mas não é!  Cada uma das duas ilhas tem uns 850 quilômetros ou mais de 1.000 quilômetros de estrada de ponto a ponto.

AUCKLAND

Em Auckland é possível ir de carro até as belas cavernas subterrâneas de Waitomo, seguindo para os gêiseres de Rotorua, Lake Taupo e Napier, na costa leste, e antes de chegar a capital Wellington ainda é possível passar pela importante região vinícola de Martinborough.
Quem preferir ficar em Auckland é interessante ficar num hotel próximo ao Harbour, onde se concentram todas as atividades, a maioria dos restaurantes e a vida noturna.
Outra atração é conhecer a bela ilha de Waiheke que fica somente a 35 minutos do píer de Auckland, onde o transporte é feito a bordo de um rápido catamarã “fast cat”, com saídas a cada 30 ou 60 minutos. Dizem que ninguém queria comprar terras por lá até poucos anos atrás, mas hoje os novos condomínios são vendidos para os novos milionários  de Auckland e uma dúzia de vinícolas concorrem entre si para oferecer degustações e almoços para o crescente numero de turistas. A ilha tem muito charme e ainda belos e luxuosos hotéis para quem prefere descansar longe da cidade.

WAITOMO E ROTORUA

Quem quiser ir a caverna de Waitomo é bom reservar o horário com antecedência para a descida na Glowworm Cave (que normalmente é iniciada a cada 30 minutos das 9h as 17h), dentro da caverna você encontrará magnificas e impressionantes estalagmites e estalactites, em seguida você passa por uma grande caverna conhecida como “A Catedral” e logo mais desce umas escadas e entra em um bote para passear por um rio subterrâneo onde a única iluminação é dos milhares de glow-worms que vivem fixados no teto da caverna formando uma via láctea realmente impressionante.
Em Rotorua o cheiro de enxofre é bem forte vindo dos milhares de gêiseres, lagos de lama em ebulição constante e nascentes de agua fervendo que existem nas região desde os tempos primordiais, 35% da população de Rotorua é Maori. Você pode conhecer também a reserva principal Te Puia que fica somente 3km do centro da cidade, a uns 30 km ao sul de Rotorua você pode conhecer a fascinante reserva termal de Wai-O-Tapu.
De lá você pode conhecer a beira das cataratas Huka Falls no rio Waikato, o mais longo do país, que nasce nas montanhas ao sul do lago Taupo, passa pelo lago Taupo e desemboca no mar da Tasmânia, bem perto de Auckland.
 
 
WELLINGTON -  A CAPITAL

Wellington é a cidade com ventos médios mais fortes do que qualquer outra no mundo, é uma cidade muito charmosa merecendo o título de “San Francisco do Sul”. Construído nas subidas de diversas colinas, com até um “bonde” movido por cabos de aço abaixo da superfície, o centro natural fica no meio onde o vale encontra as aguas da baía. Lá temos o Museu Te Papa, o Museu Nacional da Nova Zelândia com seis andares, onde estão as principais coleções de artefatos maori, galerias de arte e exposições de história natural.
Além de ir nos museus, vale a pena subir no bonde, “cable car”, embarcando numa saída da principal rua de compras, Lambton Quay, e subindo até os belos Jardins Botânicos, com a opção de fazer um passeio curto a pé antes de descer no bonde, ou descer para cidade a pé, cerca de 30 minutos. Outro lugar recomendado com uma vista linda é ir de táxi até o topo do Mt. Victoria, a principal colina no lado leste da cidade, para ter a melhor vista panorâmica do centro. A ida e a volta dá aproximadamente uma hora.
 
Mesmo sem rodovias, as estradas da Nova Zelândia têm pouco movimento e viajar de carro é muito prazeroso, com lindas paisagens bem verdes, muitas ovelhas e gado, mostrando sempre como o homem deve cuidar das suas terras.
 É um país incrível que vale a pena ser visitado, com uma rica cultura presente até os dias atuais, e paisagens magnificas.


FOTOS



Podemos contatá-lo por telefone?


Faça sua pergunta ou comentário

Avaliações recentes do destino Nova Zelândia

O que outros clientes estão vendo agora